Sobre

QUARTO CAMARIM / 101min / Cor / DCP / Brasil / 2017

Quarto Camarim (2017) é o primeiro longa-metragem dos diretores Camele Queiroz e Fabricio Ramos. O filme mescla uma abordagem documental com métodos ficcionais para mostrar o reencontro, depois de vinte e sete anos, entre uma sobrinha, que é a própria diretora, e o seu tio, com quem não manteve nenhum contato desde a sua infância. Seu tio, enfim, se chama Luma, é travesti, trabalha como cabeleireira e vive em São Paulo.

Poster Quarto CamarimEm sua estrutura, Quarto Camarim acontece como uma composição que convida o espectador a participar do processo mesmo do filme e a fruí-lo como uma obra que entrelaça, a partir das contingências que fazem parte do teatro dramático do cotidiano, a memória afetiva da diretora e a vivência do reencontro com a sua tia Luma, combinando espontaneidade e mise-en-scène, tensões e aproximações.

Narrativamente, o filme assume contornos dramáticos e estéticos que partem de uma relação corpo a corpo entre duas individualidades, cujas tensões são mediadas pelo próprio cinema. O resultado, segundo os diretores, é um filme que participa de um cinema de invenção, de mise-en-scène compartilhada entre a diretora e a tia, que protagonizam o filme. Sem abrir mão da abordagem temática sensível de impacto político e social, Quarto Camarim elabora cinematograficamente um testemunho de vivência pessoal e íntima.

O projeto do filme teve o apoio do programa Rumos – Itaú Cultural e é uma realização do selo independente Bahiadoc –arte documento em parceria com a empresa produtora Multi Planejamento Cultural, de Salvador.

SOBRE OS REALIZADORES:

Fabricio Ramos e Camele Queiroz vivem em Salvador e realizaram juntos vários filmes, cujas formas têm influências tanto de ficções quanto de obras documentais. O seu último filme, MUROS (2015), ganhou o prêmio como favorito do público no 26º Kinoforum – Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo e o prêmio de melhor Filme pelo V Feciba – Festival de Cinema Baiano, tendo participado de diversos festivais e mostras no Brasil e em outros países como Argentina, Chile, Colômbia, Espanha, Áustria, Suécia, entre outros. Em paralelo a direção de filmes, os diretores realizam mostras de cinema na Bahia.

 

Anúncios