“Quarto Camarim” está em cartaz na Saladearte – Cinema da UFBA até 10 de abril

Depois de vinte e sete anos sem contato, a diretora baiana Camele Queiroz reencontra sua tia Luma, que é travesti, trabalha como cabeleireira e vive em São Paulo

 

“Quarto Camarim”, filme de Camele Queiroz de Fabricio Ramos, está em cartaz na Saladearte – Cinema da UFBA, com sessões diárias às 18h50.

Dramas familiares e conflitos sobre aceitação são temas que aparecem em “Quarto Camarim”. O filme mostra o processo de reaproximação entre a própria diretora e a sua tia, de quem ela não tinha notícias desde muito pequena: “eu me lembro do salão de meu tio Roniel”, diz a diretora, “que na verdade funcionava num quarto da casa de minha avó Aurora, em Feira de Santana”.

O seu “tio” da infância agora se chama Luma Kalil. Ela continua trabalhando como cabeleireira, mas também faz performances dublando canções de grandes estrelas e vive em São Paulo há vários anos, depois de ter passado por várias cidades do país.

O filme se apoia no estilo documental, mas não se prende aos protocolos do gênero. Em sua narrativa, a obra reflete as expectativas e tensões de um delicado reencontro, propenso a idas e vindas que acabam por delinear a própria estrutura de “Quarto Camarim”. Para os diretores, o filme trata fundamentalmente de relações humanas e familiares. Mas “o fato mesmo de Luma ser travesti”, destaca Camele, “traz à tona dimensões sociais e políticas que dão força dramática ao filme.”

Quarto Camarim frame 4
A diretora Camele Queiroz e Luma, em cena de Quarto Camarim

A abordagem escolhida pelos diretores tornou a realização do filme uma aventura, cheia de incertezas, de riscos e de mudanças, às vezes, literais. Luma, aliás, durante a fase de filmagem, se muda de cidade, demonstrando uma personalidade vibrante a ativa, que nunca se acomoda. Certas escolhas estéticas e narrativas de “Quarto Camarim” buscam expressar essa inquietação que atravessa todo o filme. Segundo Camele, o filme “ultrapassa as questões LGBTQ, alcançando um equilíbrio entre intimismo e jogo, afeto e conflito”. Para a diretora, “Quarto Camarim” propõe “uma relação incomum do espectador com o filme, uma relação que se dê mais no nível da sensibilidade e da emoção, sem abrir mão da reflexão sobre questões existenciais, éticas e, claro, de preconceito social e de gênero.”

“Quarto Camarim” foi finalizado em 2017 e realizado com o apoio do edital “Rumos – Itaú Cultural”. Desde então, o filme participou de mostras e Festivais de cinema no Brasil e no exterior, em países como Canadá, Itália, República Dominicana e Venezuela. O filme foi selecionado também para a terceira edição da Sessão Abraccine, realizada pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema, que promoveu um ciclo de exibições do filme em cinemas culturais de diversas capitais do país, com sessões seguidas de debates mediados por críticos de cinema e abertos à participação do público.

Cartaz 2019 Quarto Camarim

“Estivemos presentes em algumas sessões da Abraccine”, diz o diretor Fabricio Ramos, “como a de São Paulo, no Cine Sesc e a de Salvador, no Cinema da UFBA. Nas duas sessões, pessoas da plateia se emocionaram e demonstraram muita curiosidade sobre a relação de Luma e Camele para além do filme, mas também manifestaram incômodos e sentimentos difíceis de expressar. Predominava sempre a emoção e o sentimento de surpresa pelo fato de uma obra com essa temática não ser um filme de apelo militante ou, como nos disseram em São Paulo, não ser um ‘filme de bandeira’, e que vai além, não se limitando às questões mais evidentes, intrínsecas ao filme”.

“Quarto Camarim” permanece em cartaz até 10 de abril na Saladearte da UFBA, que oferece preços subsidiados para estudantes de Escolas e Universidades da rede pública.

 

Anúncios

Um comentário em ““Quarto Camarim” está em cartaz na Saladearte – Cinema da UFBA até 10 de abril”

  1. Republicou isso em BAHIADOCe comentado:

    Depois de vinte e sete anos sem contato, a diretora baiana Camele Queiroz reencontra sua tia Luma, que é travesti, trabalha como cabeleireira e vive em São Paulo. Dramas familiares e conflitos sobre aceitação são temas que aparecem em “Quarto Camarim”.

    O filme permanece em cartaz até 10 de abril na Saladearte da UFBA, que oferece preços subsidiados para estudantes de Escolas e Universidades da rede pública.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s